Blog

venda energia solar

Venda de Energia: Entenda como funciona

Sabemos que cada vez mais as pessoas têm buscado meios de economizar em suas contas e a energia solar pode ser uma porta aberta para isso. Mas imagina você adquirir o seu sistema de energia solar e ao mesmo tempo que economiza, fazer a venda de energia produzida excedente. Parece legal, não é mesmo?

Economizar na conta de energia e conseguir vender o excedente da sua produção. É disso que vamos falar hoje, vem com a gente!

Mas agora vamos ao que você deve estar se perguntando:

Venda de energia para quem?

Essa é uma pergunta muito comum inicialmente, pois podem existir diversas possibilidades na cabeça de quem ouve inicialmente. Será que é para uma concessionária? Para o governo? Um vizinho?

Calma que já vamos esclarecer isso!

Mercados de Comercialização de Energia

Basicamente existem dois grandes mercados onde existe a comercialização de energia. O primeiro é o ambiente de contratação regulada (ACR) e o ambiente de contratação livre (ACL). No primeiro caso, fazem parte consumidores cativos e no segundo fazem parte os consumidores livres.

Ambiente de contratação livre (ACL)

Assim como citado acima, neste está presente o consumidor livre. Este compra a energia diretamente dos agentes comercializadores, como concessionárias e permissionárias ou diretamente das fontes geradoras como hidrelétricas e termelétricas onde são estabelecidos alguns contratos a partir de algumas negociações sobre o valor, volume, prazos, valor da tarifa.

Nesse tipo de negócio, a o valor é previsível, pois este é previamente estabelecido pelo contrato, dando uma maior estabilidade na conta, facilitando na hora de se organizar.

Ambiente de contratação regulada (ACR)

Neste ambiente está presente o Consumidor Cativo. Este compra energia diretamente com a concessionária de distribuição de energia, pagando somente a fatura de energia por mês, onde são incluídos serviços de distribuição e geração de energia. A diferença dessas ações para a primeira é que esta é regulada pelo governo.

venda de energia

Fonte:  Cartilha Mercado Livre de Energia Elétrica – ABRACEEL (Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia) sobre a venda de energia.

Existem leilões que são regulados pela ANEEL onde são contratadas as propostas de fornecimento mais viáveis para a contratação. Quando o leilão visa suprir demandas futuras, dá-se o prazo entre 2 e 5 anos para as empresas contratadas se prepararem para a distribuição da energia, chamando-se leilão de energia de reserva.

Outra opção é tornar-se um agente gerador de energia elétrica através do mercado livre, oferecendo para aqueles interessados em comprar. Vale ressaltar que precisa ser gerada pelas fontes de energias renováveis, como eólica, fotovoltaica, biomassa, hidráulica ou cogeração qualificada, com potência inferior ou igual a 30 MW. Além disso, há  a necessidade de associação à Câmara de Comercialização de energia Elétrica.

Passos que você pode dar caso deseja a comercialização e/ou venda de energia livremente:

Venda de energia livre

 Fonte: Cartilha Mercado Livre de Energia Elétrica – ABRACEEL (Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia)

passos para venda de energia

Fonte:  Cartilha Mercado Livre de Energia Elétrica – ABRACEEL (Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia)

Como é a venda de energia solar?

Quando você instala um sistema de energia fotovoltaica na sua residência, você se torna um produtor de energia. Além de economizar na sua conta de luz – que você já deve saber – você também tem a vantagem de poder vendê-la a energia excedente para a sua companhia de energia elétrica.

Como?

Existem alguns incentivos a respeito da geração de energias renováveis por parte dos brasileiros pela agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), onde seu excedente é fornecido na rede de distribuição da sua localidade.

Isso pode ser visto como uma microgeração de energia que é distribuída na sua rede de energia elétrica pelo excedente da sua geração de energia que neste caso, estamos falando do sistema de energia fotovoltaico.

Esse tipo de incentivo vem se tornando cada vez mais importante, uma vez que quanto mais energia as pessoas conseguem produzir, menor é o impacto para geração convencional de energia elétrica que no caso do Brasil, ainda predomina o hidrelétrico. Todavia, aos poucos vemos esse cenário se modificando com a introdução de energias renováveis.

Como é o pagamento da venda de energia pela concessionária de distribuição da sua energia?

Você deve estar se perguntando como que funciona o pagamento dessa energia excedente, não é mesmo?

Pois bem, o pagamento não é em forma de dinheiro propriamente dito. O pagamento é feito através de crédito energéticos, que geram abatimentos na sua conta de luz.

Caso mesmo após serem feitos esses descontos na sua conta e você ainda tenha créditos, estes podem ser usados nos próximos meses, no prazo de 60 meses.

Visto isso, esse tipo de venda se torna muito positiva, uma vez que a cada ano que passa, a conta de luz vem sofrendo vários reajustes. Essa é uma forma de economia muito promissora para os próximos anos, visto tais fatores. Além disso, o valor que você pagaria na conta de luz, poderia investir em outras coisas.

Acredite, vai fazer muita diferença no seu bolso!

Mas vale ressaltar que você nunca vai conseguir zerar sua conta de energia, pois existem algumas tarifas da sua concessionária de distribuição que vem para ser pagas todos mês, que é a taxa mínima referente à manutenção da rede.

Quanto preciso investir?

Essa é uma dúvida bastante recorrente, mas vale dizer que o valor varia por diversos fatores, como localização, altura do telhado, onde e que tipo de superfície o sistema será instalado e o estado do telhado.

Visto isso, dá-se para ter apenas uma estimativa para a instalação do sistema solar fotovoltaico, podendo ser um preço médio de cerca de R$10.500,00 para uma casa com 2 pessoas.

Inicialmente você pode achar que é caro, mas com o tempo você perceberá o quanto de economia esse sistema pode gerar para o seu bolso, podendo ser recuperado esse valor em cerca de 2 ou 3 anos.

Agora você já sabe como funcionam os processos de venda de energia!

Gostou do post? Não esqueça de ver: A TENDÊNCIA NO SETOR DE ENERGIA PARA OS PRÓXIMOS ANOS

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Open chat