Blog

Brasil e Energia Solar Centralizada

Brasil no Ranking de Energia Solar Centralizada

O Brasil tem sido um dos países com maior incidência de raios solares no mundo que tem investido cada vez mais em energias renováveis, desde quando a Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica incluiu a participação da energia solar em leilões de energia, ganhando cada vez mais espaço na matriz elétrica do país.

As usinas solares ocupam 7ª posição hoje no ranking das maiores geradoras de energia do Brasil, ao somar-se a capacidade instalada de geração distribuída, incluindo-se as micros e miniusinas instaladas por consumidores. Estas ultrapassaram a potência instalada de energia nuclear, superando também o carvão na produção elétrica nacional.

O motivo principal desse fato ter ocorrido diz respeito à tecnologia que vem crescendo cada vez mais, somada à queda de preços, tanto nos projetos centralizados como para quem busca instalar um painel solar no telhado.

A esse respeito, a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), divulgou que o preço médio do Megawatt-hora (MWh) da fotovoltaica nos leilões de energia caiu mais de 80% entre 2013 e 2019, fazendo com que as placas solares se tornassem em uma das formas mais baratas de geração de energia elétrica no mundo, tornando-se líder na expansão das fontes de energia limpa.

Isso não é diferente no Brasil, uma vez que tem-se previsões de que essa fonte será muito promissora nos próximos anos, caminhando assim, para a liderança do setor elétrico nacional. De acordo com o último Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) do Ministério de Minas e Energia (MME), até 2029 o país já deve somar 15 Gigawatts (GW) de usinas solares.

Geração Distribuída

Hoje no Brasil, a maior fonte de extensão da energia solar está concentrada na mão dos próprios consumidores que vem investindo cada vez mais em sistemas de energia para redução dos preços na conta de luz.

Na potência instalada acumulada, os telhados solares já passam de 3,1 GW, sendo maiores que os grandes projetos de usinas centralizadas.

Essa crescente taxa de aquisição dos sistemas fotovoltaicos tem sido impulsionada pelas dezenas de linhas de financiamento disponíveis, sendo essa uma consequência facilitadora que o torna acessível, ao qual permite que as parcelas sejam quitadas com o valor economizado na conta

Nesse sentido, a vida útil dos painéis solares, além de suas diversas outras vantagens, fizeram com que os sistemas solares se tornassem a escolha de mais de 99% dos brasileiros que geram sua própria energia. Para 2029, o MME estima um público total de 1,3 milhão de brasileiros com geração distribuída, somando uma capacidade instalada de 11,4 GW.

Leia também: Energia Solar no Brasil: Locais de maior incidência

Fonte: BlueSol

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Open chat